Aprenda do ZERO todos os Segredos sobre Impostos para Traders e Investidores do Mercado Financeiro

12x de

R$ 29,70

ou R$ 297,00 à vista

* Pagamento parcelado com acréscimo de 2.92 a.m. e não é possível parcelar no boleto!

GANHANDO OU PERDENDO EM SEUS TRADES, VOCÊ PRECISA DECLARAR SEUS IMPOSTOS.

Preciso deixar claro que: Eu não vou te ensinar a sonegar impostos!

Mas vou reduzir para ZERO o risco de você sofrer uma multa que quebraria todo o seu lucro de 1 ano de operações, conquistados com muito suor e tempo de tela.

E isso eu sei, porque possuo mais de 15 anos como trader eu sei cada detalhe, armadilha ou casca de banana que você pode escorregar na hora de declarar ou pagar seus impostos.

ASSUSTADOR! MAIS DA METADE ESTÁ NA MIRA DO LEÃO DA RECEITA

Mais da metade dos traders do Brasil, sejam iniciantes ou avançados, estão a mercê de multas altíssimas simplesmente por que não fizeram corretamente seus impostos.

Dentre eles, o mais importante ou pelo menos o que possui maior fiscalização pela Receita Federal, é sem dúvidas o Imposto de Renda.

Se já operou , independente de quanto ou do resultado (positivo ou negativo), você é obrigado a declarar o seu imposto de renda para operações de Day Trade e Swing Trade.

Não importa se ganhou 1 real ou 100 mil reais, se perdeu 1 real ou 100 mil reais, operou como trader, necessariamente você precisa Declarar no seu Imposto de Renda – caso contrário, estará efetuando crime de sonegação, passível de detenção e multas altíssimas.

Aprenda a Apurar, Pagar e Declarar todos os Impostos para os seus Investimentos, Day Trade ou Swing Trade na Bolsa de Valores. Eliminando todas as preocupações com Imposto de Renda sem ter que contratar um Contador

Veja tudo que você vai aprender com esse treinamento online

O primeiro módulo deste curso, aborda a incidência do Imposto de Renda sobre  CDB (Certificado de Depósito Bancário), RDB (Recibo de Depósito Bancário), LC (Letra de Câmbio), LF (Letra Financeira), Debêntures comuns e Tesouro Direto (Títulos Públicos Federais). A isenção sobre o Imposto de Renda na Caderneta de poupança, LCI (Letra de Crédito Imobiliário), LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), Debêntures incentivadas, CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários) e CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio), por mais que são isentas, devem ser informadas na Declaração.

O tratamento tributário conferido a essas operações dependem das modalidades em que são negociados os ativos ou contratos, as modalidades são denominadas mercado à vista, futuro, opções e a termo. O imposto vai ser devido sobre os ganhos líquidos auferidos na venda ou liquidação das operações realizadas em Bolsa.

A apuração do imposto de renda variável é realizada pelo próprio investidor mensalmente ou assim que houver liquidação de operações, pago até o último dia útil do mês subsequente ao da apuração. Na renda fixa, o investidor não precisa se preocupar com o recolhimento, pois eles são realizados na fonte e o valor liquido cai diretamente na conta de destino, devendo o investidor informa-lo na declaração anual.

Uma pequena parcela dos impostos é retida na fonte e o restante deve ser pago através do DARF. O DARF é um documento utilizado pela Receita Federal para arrecadar tributos de operações financeiras.

Na declaração anual, o investidor informa à Receita Federal sua apuração e o pagamento mensal do imposto na renda variável, bem como os lucros ou prejuízos, dividendos, rendimentos isentos de poupança, LCA e LCI, bonificações de ações, juros sobre capital próprio, impostos pagos e retidos, posições em custódia, vendidas em ações e/ou futuros.